Ela tinha Endometriose…

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ela tinha Endometriose…

Mensagem por SusanaFonseca em Seg Out 03, 2011 6:46 pm

"Sentada na sala de espera, a aguardar por mais uma sessão de acupunctura, pego na revista Super Interessante. Vi a data, Julho de 2010, começo a folheá-la. Na página 54 leio, “A Cura Fatal – Apoiados numa suposta autoridade intelectual, os médicos aplicaram, durante centenas de anos, todo o género de tratamentos dolorosos ou ineficazes, sem nunca se questionarem.”

Interessei-me e comecei a ler, a certa altura, li o que passo a transcrever:

“Solução radical e versátil – Esta prática segue a tendência inaugurada, no último quartel do século XIX, pelo ginecologista Robert Battey. Após extrair de um ovário um quisto de sete quilos, Battey começou a congeminar uma estratégia para extirpar os próprios ovários como terapia polivalente. Em 1872, uma jovem procurou-o com queixas de que, durante a menstruação, sofria convulsões que quase a faziam entrar num estado comatoso. Além disso, tinha hemorragias em diversas partes do corpo e sentia tais dores que, na ânsia de procurar alguma espécie de alívio, se viciara em morfina. Battey extraiu-lhe os ovários e os sintomas desapareceram.”

Para mim, e provavelmente, para muitas mulheres portadoras de Endometriose, é impossível ler isto e ficar indiferente, ela tinha Endometriose… Mas estávamos no ano de 1872.

Em 2011, o que mudou? Bem, muita coisa mudou, mas não o suficiente, pois, segundo uma tomada de decisão do Parlamento Europeu em Abril de 2004, “O mais relevante desta declaração, é o reconhecimento da pouca sensibilização do grande público e dos médicos para reconhecerem os sintomas e diagnosticarem a doença. O que leva a um atraso substancial no seu diagnóstico. Estima-se em aproximadamente oito anos o tempo que medeia entre os sintomas e o diagnóstico”.
Em Portugal, segundo um especialista, somos 700 mil mulheres diagnosticadas.

Quanto ao número de mulheres que recebem o mesmo tratamento que aquela mulher em 1872, desnecessariamente, ninguém sabe mas eu conheço algumas…

Fontes:
Revista Super Interessante, nº 147, Julho de 2010;
http://www.endoags.org/


Texto: Susana Guerreiro
Revisão: Susana Fonseca e Tânia Santos"

Partilho aqui convosco o texto que a nossa SusanaG. escreveu para o blog e que já foi partilhado além fronteiras pela Caroline Salazar que nos teceu umas lindas palavras:) Fica o link:

http://aendometrioseeeu.blogspot.com/2011/10/endo-existe-desde-1870.html

_________________


Presidente da Direcção - MulherEndo - Associação Portuguesa de Apoio a Mulheres com Endometriose

"Não importa o nome ou a origem das forças que nos empurram para a frente ou nos obrigam a ficar de pé. O que é importante é que elas existem e estão sempre dentro de nós. Sempre!" Laurinda Alves
avatar
SusanaFonseca
Admin

Mensagens : 2410
Data de inscrição : 11/05/2010
Idade : 33
Localização : Leiria

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum